Tsetrul Pema Wangyal Rinpoche

Taklung Tsetrul Pema Wangyal Rinpoche, fundador da Songtsen, é o filho mais velho de Kangyur Rinpoche. Nasceu em Rong Drakmar, no Tibete central e, juntamente com a sua família, fugiu do Tibete, em 1958, estabelecendo-se na Índia, em Darjeeling. Após a morte de Kangyur Rinpoche em 1975, Pema Wangyal Rinpoche e família vieram para a Dordogne, em França.

Pema Wangyal Rinpoche with Dilgo Khyentse Rinpoche

Pema Wangyal Rinpoche estudou exaustivamente e o seu saber transformou-se em realização nos muitos anos que passou em prática intensiva, primeiro sob a orientação de Kyabje Kangyur Rinpoche e, mais tarde, de Kyabje Dilgo Khyentse Rinpoche, de Kyabje Dudjom Rinpoche e de muitos outros grandes mestres do budismo tibetano.

Continuando as atividades dos seus mestres e aspirando a realizar os seus desejos, Pema Wangyal Rinpoche há mais de três décadas que dá forma às ações desta organização.

Pema Wangyal Rinpoche

Pema Wangyal Rinpoche

Movido pela aspiração de ajudar os necessitados, com a sua experiência e conhecimento das necessidades das populações dos Himalaias, reunindo apoio internacional, Pema Wangyal Rinpoche promove e supervisiona pessoalmente várias obras e projetos educativos, sociais e culturais.

A pedido de vários grupos de estudantes e instituições em todo o mundo, desde 1975 Pema Wangyal Rinpoche com as crianças de Maratikaque Rinpoche se dedica à transmissão dos ensinamentos budistas, dando conferências públicas, liderando seminários em vários países e oferecendo orientação pessoal. Desde 1980, Pema Wangyal Rinpoche orienta pessoalmente os tradicionais retiros de três anos de prática e estudo intensivos, na Dordogne, em França. Em 1999, iniciou programas de retiros que seguem o mesmo programa dos retiros fechados de três anos, em regime aberto, apelidados de “retiros paralelos”. Atualmente, no âmbito destes retiros, transmite ensinamentos e instruções sobre meditação, em conjunto com Jigme Khyentse Rinpoche e Tsawa Rinam Rinpoche em França e em Portugal.

A sua preocupação com a preservação de textos raros levou-o a iniciar vários projetos para a conservação e restauro de manuscritos antigos, a sua transcrição caligráfica, digitalização e reimpressão.
Fundou o Grupo de Tradução Padmakara e supervisiona o seu trabalho de tradução, preservação e difusão dos textos budistas.